Corpo de Bombeiros promove Operação Corta Fogo

Corpo de Bombeiros promove Operação Corta Fogo

Em razão do período de estiagem, o Corpo de Bombeiros de Piracicaba promoveu, na manhã desta quarta-feira (16), o início da Operação Corta Fogo, com palestra e ações coordenadas pelo tenente Alexandre Garcia. Com ações desenvolvidas entre maio e setembro, a operação contará com a participação de equipes da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), Pelotão Ambiental e Defesa Civil, e tem por objetivo reduzir danos ambientais, à saúde e em propriedades.

De acordo com o tenente Garcia, esse trabalho proporciona troca de informações sobre possíveis locais de queimadas e orientação em casos de incêndio, além de ações realizadas para a conscientização de moradores e proprietários de lotes urbanos não edificados e cuidados no trato com o terreno. “O proprietário deve tomar as medidas constantes no Código de Postura do Município, para evitar a proliferação de roedores e animais peçonhentos, e contribuir com a segurança pública, pois terrenos com mato alto favorecem a ação de criminosos”, afirma o tenente.

Ele também explicou que vizinhos de terrenos e lotes não edificados podem contribuir nessa parceria. “Ao perceber o abandono do terreno com mato alto, acúmulo de entulho e materiais suscetíveis a propagação do fogo, o Pelotão Ambiental deverá ser acionado imediatamente para que seus agentes viabilizem uma fiscalização presencial”, explica.

No Estado, as queimadas são legalmente permitidas, desde que autorizadas pelo órgão ambiental competente, pois o uso do fogo ainda é frequente como fator de manejo da terra para plantio, para facilitar a colheita da cana-de-açúcar e na limpeza de terrenos e pastagens. Contudo, segundo Garcia “quando foge ao controle do homem e provoca danos, surge o que se chama incêndio, pois o fogo alastra-se rapidamente, especialmente nos períodos de seca”.

Segundo informações da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, estudos apontam que a maior parte dos incêndios florestais são decorrentes de ação antrópica (causados pelo homem de maneira acidental ou intencional). O descuido humano ou a negligência são fatores que aumentam a probabilidade de ocorrências de eventos de fogo sem controle.

O fogo deve ser empregado somente em último caso e com autorização do órgão ambiental competente. Alternativas ao uso do fogo devem preponderar em relação aos métodos tradicionais que adotam essa prática.

Serviço – Queimadas e incêndios devem ser comunicadas imediatamente ao Corpo de Bombeiros pelo telefone 193; Guarda Civil Municipal de Piracicaba, pelo 153; Defesa Civil de Piracicaba, no 3421-4350; e Pelotão Ambiental, no número 3426-1996. Será necessário informar as reais condições da emergência para viabilizar o atendimento.

Outras ações na cidade - Recentemente, no mês de abril, houve em Piracicaba, a Oficina Preparatória da Operação Estiagem, com a Coordenação da Defesa Civil do Estado, visando instruir as ações que estão sendo aplicadas nesse período. No ano de 2016, foram registradas 452 ocorrências de fogo em cobertura vegetal. No período de maio a setembro de 2017, foram registrados 324 ocorrências atendidas, sendo constatado a reincidência de locais onde houve atendimentos, o que demonstra a falta de comprometimento de alguns proprietários com a segurança e a saúde publica. Nesses locais, onde foram constatadas reincidência, o Corpo de Bombeiros oficia os órgãos competentes para que os proprietários sejam reeducados, dando cumprimento aos cuidados previstos na legislação ambiental e no Código de Postura do município.