Piracicaba entre as cidades mais seguras do Estado

Piracicaba entre as cidades mais seguras do Estado

O Ranking de Exposição a Crimes Violentos das cidades do Estado de São Paulo, divulgado recentemente, apontou as cidades mais e menos violentas do Estado. Piracicaba aparece em 4º lugar como a mais segura quando a análise envolve todos os 138 municípios com mais de 50 mil habitantes. E aparece na 1ª posição na comparação entre as 39 cidades mais seguras com mais de 200 mil habitantes.

A pesquisa foi desenvolvida pelo Instituto Sou da Paz, numa parceria com o jornal Estadão. O ranking foi criado a partir do Índice de Exposição a Crimes Violentos (IECV) e os dados divulgados são referentes a 2017, que considera crimes letais, sexuais e contra o patrimônio. Ele permite, ainda, a comparação de vulnerabilidade da população a esses crimes, tanto entre os municípios quanto ao longo dos anos.

Os índices de Piracicaba, segundo o ranking, estão melhorando a cada ano. Em 2014, ele era de 16,1 e passou para 14,2 em 2016. E no ano passado (2017) houve uma nova queda, 9,8, mostrando o acerto das ações conjuntas das polícias Militar e Civil e da Guarda Municipal.

O prefeito Barjas Negri lembrou que, nos últimos anos, o governo do Estado instalou em Piracicaba o CPI-9 da Polícia Militar, o Deinter – 9 da Polícia Civil, mais o Aero Patrulhamento (Águia, da PM), enquanto a Prefeitura modernizou e ampliou o efetivo da Guarda Municipal, instalou centenas de câmaras de monitoramento (BBB) nas principais ruas e avenidas entre outras ações. Além disso, houve forte integração entre as forças policiais da cidade.

Em entrevistas para a imprensa, o comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, tenente- coronel Willians de Cerqueira Leite, destacou o trabalho da corporação nas 52 cidades que integram o CPI – 9, sob o comando do coronel Lourival da Silva Júnior. Segundo Cerqueira Leite, o CPI – 9 teve a melhor pontuação entre todos os comandos do Estado.

Já sobre Piracicaba, Cerqueira Leite destacou a integração das forças de segurança e também o envolvimento da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) e os empenhos da Prefeitura, da sociedade civil organizada, do Fundo de Segurança (Funseg), dos clubes de serviços e das instituições religiosas.

O delegado seccional de Piracicaba, Glauco Roberto Rufino, também falou a respeito do ranking, destacando que cidades da região estão entre as mais seguras: Piracicaba, Indaiatuba, Americana, Limeira e Arthur Nogueira. O delegado aponta dois fatores como fundamentais para tornar a cidade uma das mais seguras. A primeira é a integração entre as polícias Militar, Civil e Federal e a Guarda Civil, com melhora na investigação, o que reflete na repressão ao crime e, a segunda, é condenação dos criminosos com penas mais longas, principalmente a partir de provas mais contundentes.